CHINA EXIGIRÁ VACINA CHINESA CONTRA COVID-19 PARA CONCEDER VISTOS A ESTRANGEIROS



Fechada para a maioria dos estrangeiros desde março de 2020, a China vai começar a conceder vistos para quem tomar vacina de fabricação chinesa contra a Covid-19.

O país impede a entrada da maioria dos estrangeiros desde o início da pandemia para conter a propagação do coronavírus. O fechamento das fronteiras, no entanto, tem complicado a vida de trabalhadores internacionais que não conseguem voltar ou ingressar no país.

Na segunda (15), as embaixadas chinesas em vários países, como Estados Unidos, Itália e Paquistão, emitiram avisos dizendo que o país abrirá pedidos de visto para selecionar pessoas que tenham tomado uma vacina de fabricação chinesa contra o coronavírus. A regra começa a valer nesta semana e se aplica a estrangeiros que precisam ir para a China para retomar o trabalho, para viagens de negócios ou por "necessidades humanitárias", como o reagrupamento familiar.


Para entrar na China, o estrangeiro não precisará ter tomado as duas doses da vacina, a primeira dose é suficiente para dar entrada no pedido de visto. Os estrangeiros, no entanto, deverão passar por uma quarentena de até três semanas assim que chegarem ao país.

"Passaporte sanitário"

A orientação coloca em prática uma espécie de passaporte sanitário para viagens ao país, modelo considerado ainda precoce pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A diferença é que o país asiático define como critério apenas parte das vacinas disponíveis atualmente, não por acaso, aquelas produzidas pela China.

As vacinas chinesas estão sendo usadas na imunização contra Covid-19 em diversos países do mundo, como o Brasil, a Turquia, a Indonésia e o Camboja. No entanto, agências sanitárias pelo mundo ainda têm mostrado dúvidas em relação aos resultados de algumas delas. A nova regra de imigração pode adiantar a aprovação dos imunizantes chineses em outros países.

Pequim continua seu amplo plano de vacinação distribuindo quatro imunizantes, todos produzidos no país. Até o momento, nenhuma vacina fabricada no exterior, como as da Pfizer ou da BioNTech, foram aprovadas pela agência sanitária chinesa.

3 visualizações0 comentário