Entrada nos EUA de estudantes brasileiros matriculados em instituições de ensino norte-americanas



governo brasileiro recebeu, com satisfação, a decisão do governo dos Estados Unidos da América de conceder aos estudantes brasileiros matriculados em instituições de ensino americanas o status de “exceção de interesse nacional”.


A decisão, que responde às diferentes gestões realizadas em Brasília e em Washington pelo Ministério das Relações Exteriores, atende parcialmente a pleito de estudantes brasileiros que se encontravam impossibilitados de estudar nos EUA, inclusive em razão da suspensão dos serviços rotineiros de emissão de vistos pelas Repartições Consulares americanas no Brasil, à luz da pandemia da Covid-19.


Com essa decisão, estudantes brasileiros portadores de vistos F-1 e M-1 válidos e cujo programa acadêmico tenha início a partir de 1º de agosto de 2021 poderão entrar nos EUA até trinta dias antes do início do semestre letivo. Estudantes brasileiros que desejem pleitear novos vistos F-1 ou M-1 deverão fazê-lo junto ao consulado americano com jurisdição sobre seu local de residência.


O Itamaraty recomenda que os estudantes consultem os sítios eletrônicos da

Embaixada e dos Consulados dos EUA no Brasil (https://br.usembassy.gov/pt/), para obter informações adicionais e atualizadas, verificar prazos, agendar atendimentos e outras providências. Espera-se que as dificuldades de agendamento de entrevistas para vistos sejam resolvidas a tempo, para que os estudantes admitidos, inclusive bolsistas, possam começar o próximo semestre letivo.


O Ministério das Relações Exteriores manterá diálogo permanente com autoridades americanas para, na medida do possível e em conformidade com as exigências de natureza sanitária, buscar soluções para outros casos especiais de nacionais brasileiros impossibilitados de viajar aos EUA, no contexto da pandemia da Covid-19.

1 visualização0 comentário