top of page
BANNER ABA Eventos.png

Eventos

Não há eventos futuros no momento

III ABEMMI Pocket Summit Rio de Janeiro

O III ABEMMI Pocket Summit Rio de Janeiro aconteceu no dia 29 de novembro de 2023 no Hotel Hilton Copacabana.

 

Um evento recheado de atualidades e informações sobre os Desafios da Mobilidade Global no Rio de Janeiro.

 

Confira abaixo os painéis do evento:

 Painel I – Especificidades do Mercado Imobiliário no RJ: Impactos da Oferta, Sazonalidade e Segurança

Painel II – Inteligência Cultural como Competência Fundamental para Profissionais Globais: Foco na Experiência dos Expatriados no Rio de Janeiro

Painel III – O Papel da Mobilidade Global nos Desafios do Mercado de Trabalho do Rio de Janeiro

 

Local:

HILTON RIO DE JANEIRO COPACABANA

Avenida Atlântica, 1020 Copacabana

Rio de Janeiro, RJ

VIII ABEMMI SUMMIT 2023

Associação Brasileira de Especialistas em Migração e Mobilidade Internacional aponta medidas para que o Brasil esteja entre os destinos mais procurados pelos migrantes

 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Gallup, empresa de pesquisa de opinião dos Estados Unidos, atualmente, quase 900 milhões de pessoas têm desejo de migrar para outros países. O impulso de migrar atingiu o seu ponto máximo no segundo ano de pandemia, em 2021. A Associação Brasileira de Especialistas em Migração e Mobilidade Internacional (ABEMMI), aponta duas medidas para que o Brasil esteja entre os destinos mais procurados.

 

A primeira medida é a ampla divulgação internacional das alternativas legais existentes no Brasil para receber todos os tipos de investidores estrangeiros a nômades profissionais e acolher humanitariamente todas as formas de refúgio. A segunda medida é priorizar a modernização e compatibilização da regulamentação migratória, fiscal e previdenciária para dar a necessária agilidade e efetividade.

 

Nessa perspectiva de debater a respeito das melhorias para o setor de mobilidade no país, a ABEMMI realizará no dia 18 de maio, das 08h30 às 18h, o VIII ABEMMI SUMMIT 2023. O evento gratuito para associados, autoridades e imprensa, promoverá conhecimento sobre os temas mais atuais e relevantes, como as políticas migratórias nacionais, a importância da equidade, inclusão social e diversidade, todos os reflexos do novo cenário econômico global, a geopolítica e seus impactos no investimento estrangeiro e imigração.

 

Segundo Marta Mitico, presidente da ABEMMI, no início deste ano, o governo brasileiro comunicou à Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Organização das Nações Unidas (ONU) a sua decisão de reintegrar o país ao Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular, adotado pela Assembleia Geral da ONU em 2018, e que estabelece parâmetros para a gestão de fluxos migratórios. Por isso, outro importante ponto de discussão será abordado no evento, a xenofobia. Segundo Marta Mitico, o desejo do intercâmbio cultural é um dos maiores motivos de migração para outro país. Porém, o preconceito e a xenofobia ainda são recorrentes, independentemente do fluxo, seja o de ingresso de migrantes no Brasil ou o da saída de brasileiros para o exterior.

 

A presidenta da ABEMMI afirma: “é fundamental o contínuo trabalho das autoridades e de toda sociedade civil para motivar o espírito acolhedor para a construção de uma sociedade efetivamente igualitária, diversa, e plural. Quando a xenofobia no Brasil toma forma de agressão, ela é considerada crime. Isso foi definido pela Lei nº 7.716, de janeiro de 1989. Já as ofensas verbais direcionadas a imigrantes podem ser caracterizadas como crime de injúria. Importante que essas tipificações sejam igualmente divulgadas para que qualquer agressão não passe impune. Inclusive, existem vários estudos apontando que a África do Sul, Austrália e Irlanda são, presentemente, os países mais receptivos a brasileiros. Por outro lado, os países mais procurados pelos brasileiros são ainda EUA, Canadá e Portugal”, conclui.

 

Isso nos leva a refletir também sobre a volta do Brasil a exigir visto de turistas dos EUA, Canadá, Japão e Austrália, sob o princípio da reciprocidade, um tradicional balizador diplomático internacional. Contudo, Mitico ressalta que esse princípio acaba tendo como norteador um outro aspecto muito importante, o econômico. Equilibrar princípios diplomáticos que exteriorizam a soberania de um País com suas efetivas necessidades econômicas é um desafio de um novo tempo, no qual abrir ou fechar fronteiras continuam a ser um dos mais fortes instrumentos de proteção sanitária, previdenciária e econômica.

 

Nessa perspectiva, a programação do VIII ABEMMI SUMMIT 2023 contará com um papo aberto para inclusão e outros painéis: Transformação Digital e os Desafios da Humanização do Trabalho Remoto; Geopolítica da Rota do Investimento Estrangeiro e da Migração e Política Nacional de Migração.  A expectativa é de que mais de mil pessoas participem do evento.

 

O VIII ABEMMI SUMMIT traz aspectos positivos para o futuro do setor, reunindo reflexões e debates importantes entre as autoridades, perante os órgãos públicos e a imprensa, visando levantamentos que beneficiem toda a comunidade brasileira de Mobilidade Global.


Serviço


Data: 18 de Maio de 2023

Local: AMBCHAM Business Center, localizado na Rua da Paz, 1431, Chácara Santo Antônio, São Paulo/SP.
Horário: Das 08h30 às 18h

 

Programação
 

01 | Social: Papo Aberto para a Inclusão | Andrea Schwarz

O mundo é diverso e plural, no entanto, nem sempre as diferenças são acolhidas. Muitas vezes, o diferente é excluído, causando  situações de segregação e preconceito. Que tal mudar este cenário? Quais ações podem ser imediatamente tomadas a fim de comprometer toda uma sociedade com o acolhimento e inclusão?

 

02 | Tendências: Transformação Digital e os Desafios da Humanização do Trabalho Remoto

Com a demanda por ferramentas tecnológicas que viabilizem serviços qualificados e ágeis, somada a uma realidade irreversível de um mercado de trabalho cada vez mais nômade, remoto e digital, é inevitável questionar a importância das relações pessoais no novo cenário mundial.


03 |  Economia: Geopolítica e seus Impactos no Investimento Estrangeiro e Imigração

Quais são os reflexos do novo cenário global, reabertura das fronteiras e de uma guerra na Europa, a qual já dura mais de um ano, no perfil do investidor estrangeiro e do migrante no Brasil? Venha debater sobre os impactos no cenário mundial.


04 | Governo: Perspectivas da Política Migratória Nacional

A Lei de Migração Brasileira é considerada moderna, inclusiva e evoluída. Mas e o arcabouço e cenário brasileiro da migração? São igualmente modernos, inclusivos e evoluídos? Propomos reflexões e perspectivas.

Expatriação no Rio de Janeiro é tema de evento que contou com grandes nomes da Mobilidade Global

Rio de Janeiro deve receber mais de R$ 380 bilhões de investimos entre 2022 e 2026

 

No dia 17 de Novembro, foi realizada a 2º edição do evento ABEMMI Pocket Summit no Rio de Janeiro, promovido pela Associação Brasileira de Especialistas em Migração e Mobilidade Internacional (ABEMMI). Com conteúdos exclusivos e painéis exclusivos, a temática central do evento foi “Rio de Janeiro como polo de atração de mão de obra estrangeira: Desafios e oportunidades”.

 

O Rio de Janeiro foi escolhido para sediar o evento que reúne e promove grandes empresas do setor de Mobilidade Global, pois o estado apresenta um grande destaque no setor, principalmente, após a concessão do certificado Rio Digital Nomads, que garante benefícios para nômades digitais permanecerem por mais tempo no país, sendo também um destaque na atração de mão de obra estrangeira.

 

De acordo com dados divulgados pela Coordenação Geral de Migração Laboral, o estado foi o que mais recebeu mão de obra estrangeira entre 2019 e 2021. Foram quase 20.000 profissionais estrangeiros atuando no Rio de Janeiro, apresentando grande desempenho no mercado de petróleo e gás.

O Rio de Janeiro conta com o maior número de plataformas petrolíferas do país, atraindo mais mão de obra qualificada. Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o estado deve receber R$380,71 bilhões em investimentos de produção de petróleo de 2022 a 2026.

O evento conta com painéis de debates e bate-papos, que disseminaram informações, enriquecendo o setor da Mobilidade Global, contando com a presença de grandes autoridades do meio, como: Luciano Dias, da Delegacia de Migração do Rio de Janeiro, Morgiana de Menezes Lima Correia, da Delegacia de Migração do Recife, e Bertha de Melo Gadelha Abreu do Ministério do Trabalho e Previdência Social, entre outros nomes.

 

De acordo com  Marta Mitico, uma das fundadoras e presidente da associação ABEMMI, "O Rio de Janeiro é a cidade brasileira que efetivamente recebe o maior número de profissionais estrangeiros qualificados no Brasil, notadamente em função de sua predominância no setor de petróleo e gás, que demanda muita mão de obra especializada. A cidade usualmente também é referência no turismo e escolhida para sediar eventos técnicos, recreativos e esportivos de maior relevância.”

Eventos como o II ABEMMI Pocket Summit 2022 Rio de Janeiro, são de suma importância para esse setor e para os interesses das organizações e estados, a fim de promover conhecimento, atualizações, network, entre outras importantes contribuições. A ABEMMI sempre defende os interesses de seus associados no aprimoramento do ambiente regulatório e burocrático.

“Eventos como os promovidos pela ABEMMI têm o papel de disseminar a importância da presença de especialistas de outros países para o desenvolvimento tecnológico brasileiro e destacar que a vinda desses profissionais impactam positivamente a economia local, além de mostram a importância de discutir os desafios, oportunidades e soluções do segmento de mobilidade internacional.” finaliza Marta.

O evento aconteceu no Centro de Convenções do Prodigy Santos Dumont, localizado na Avenida Almirante Sílvio de Noronha, 365.

 

Serviço


Data: 17 de novembro de 2022.

Local: Prodigy Santos Dumont, localizado na Avenida Almirante Sílvio de Noronha, 365.

Horário: Das 08h30 às 13h15

Programação

 

8h30 | Credenciamento

9h00 | Abertura

9h15 - 10h | Painel 1: Como a mão de obra estrangeira colabora para o desenvolvimento social e econômico do Rio de Janeiro - Tendências e Desafios da transição energética em um cenário ESG.

Painelistas: Ana Paula Cechetto Rohde - DOF/Norskan Offshore, Elmer Mesquita - EP2C, Patricia Peres - Helix do Brasil, com mediação de Daniela Lima, Conselheira Diretora da ABEMMI.

10h00 - 10h15 | Perguntas e Respostas

10h15 - 11h | Painel 2: Entretenimento, Esporte e Trabalho Nômade– Como fomentar a atração de estrangeiros para o Rio de Janeiro.

Painelistas: Maria Luz Bridger- ArtRio e ArtSampa, Victor Coimbra Montenegro- IBP, com mediação de Diana Quintas, Vice-Presidente da ABEMMI.

11h00 - 11h15 | Perguntas e Respostas

11h15 - 11h45 | Coffeebreak & Networking

11h45 - 12h45 | Painel com Autoridades

Painelistas: Ciomara Mafra dos Reis - DMIG/SENAJUS, Bertha de Melo Gadelha Abreu - MTPS, Dra. Viviane Freitas- Delegada de Imigração da Polícia Federal do Rio de Janeiro, Luciano Dias - Delegacia de Migração/Rio de Janeiro, Morgiana de Menezes Lima Correia - Delegacia de Migração/Recife, com a mediação de Marta Mitico, presidente da ABEMMI.

12h45 - 13h15 | Perguntas e Respostas

13h15 | Encerramento

VI ABEMMI SUMMIT VIRTUAL 2022

Especialistas conjecturam que com a pandemia e a guerra, Brasil se tornará a melhor opção para refugiados e imigrantes

Atualmente existem 1,3 milhão de imigrantes residem no Brasil e 57.099 pessoas refugiadas reconhecidas

O VI ABEMMI Summit Virtual 2022, realizado nos dias 18 e 19 de maio, pela Associação Brasileira de Especialistas em Migração e Mobilidade Internacional (ABEMMI), contou com 700 inscritos e promoveu o debate entre especialistas de mobilidade global, que destacaram que estamos vivenciando preocupações do passado, como as vividas na época da gripe espanhola e guerra-fria, as quais têm transformado o setor de mobilidade global, trazendo mais refugiados e imigrantes ao Brasil.

A pandemia causada pelo Covid-19, ocasionou o fechamento de fronteiras, inibindo o movimento econômico robusto do setor de Mobilidade Global, impactando todo o mercado. Além da pandemia, os recentes conflitos na Venezuela e também a Guerra da Rússia contra a Ucrânia, são acontecimentos que têm trazido muitos imigrantes e refugiados ao país, gerando disrupturas econômicas que impactam o mundo todo, assim como reforçado as questões humanitárias e o apelo para que os países recebam essas pessoas de braços abertos.

“A pandemia também gerou a imigração forçada de quem não tinha acesso a vacina e tratamentos e se viam ameaçados”, comentou o painelista do evento, Dr. Luiz Alberto Matos, coordenador-geral de Imigração Laboral do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Já segundo Victor Del Vecchio, professor e comentarista de Política Internacional e Direitos Humanos, também painelista do evento, a guerra mexeu com a noção de segurança dos europeus.

“A Europa era o centro da paz e agora isso foi abalado. Eu conheço pessoas que estão lá querendo vir pra cá e pessoas que estão aqui e querem permanecer, por isso eu chutaria um aumento da naturalização brasileira”, discorreu Victor sobre a perspectiva para o futuro.

Atualmente, 1,3 milhão de imigrantes residem no Brasil, de acordo com os dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, além de 57.099 pessoas refugiadas reconhecidas, segundo os dados divulgados pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE). Porém, a contratação dessas pessoas, principalmente dos refugiados, não acontece com frequência no mercado brasileiro, sendo necessário a implementação de programas para tal.

“No ano passado junto ao Banco Mundial, realizamos um relatório sobre o processo de integração de refugiados no Brasil, que apontou que em média um refugiado da Venezuela possui escolaridade superior ao brasileiro, mas ainda assim ele possui pouco acesso ao trabalho”, elucidou o painelista Dr Paulo Sérgio Almeida, oficial de Meios de Subsistência da ACNUR Brasil, agência da ONU para Refugiado.

Durante o VI ABEMMI Summit Virtual 2022, no painel Refugiados - regularização e inserção no mercado de trabalho, Grevisse Mulamba Kalala, assistente de Gestão em Migração Brasileira pelo Serviço Franciscano de Solidariedade- SEFRAS do Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes- CRAI, foi convidado a listar os motivos para que as empresas contratassem pessoas refugiadas, de acordo com Grevisse, a pergunta que deve ser feita é: por que não?

“A primeira coisa a se pensar é: estamos contratando um profissional, ele é refugiado, mas é um profissional, não é coitadinho. É um profissional como todo brasileiro, apenas o seu estado é diferente. Ele irá agregar dentro de uma empresa, muitos têm até uma pós graduação, você estará sim gerando inclusão, mas ele também irá agregar no trabalho referente a formação dele” refletiu Grevisse. 

O evento promovido pela ABEMMI tinha como objetivo estimular o debate sobre mobilidade global em tempos de guerra e pós-pandemia, além de promover conhecimento, atualizações e network.

Assista aos painéis e Workshops realizados nos dias 18 e 19 de maio de 2022.

Veja as fotos do Coquetel ABEMMI realizado no dia 19 de Maio de 2022.

bottom of page